quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011

Família e Escola unidas pela Educação

Maria Lúcia de Arruda no seu livro escreveu uma das principais verdades. "A educação é, portanto, fundamental para socialização do homem e sua humanização. Trata-se de um processo que dura a vida toda e não restringe à mera continuidade da tradição, pois supõe a possibilidade de rupturas, pelas quais a cultura se renova e o homem faz história.
A educação é ação de criar, alimentação, instrução, educação. Ação de desenvolver as faculdades psíquicas, intelectuais e morais.
Na sociologia da educação (surgida com Durkhlim), os comportamentos familiares e parentais desempnham um papel determinante na socialização da criança, mas não são os modelos de referências mais importantes na educação propriamente dita. O objetivo da sociedade é reproduzir através da educação, os modelos de referência no interior dos quais situam-se os indivíduos de uma nova geração. Assim, a escola tem um papel positivo quando é percebida favoravelmente e quando funciona normalmente na vivência cotidiana da criança. No caso inverso, ela cumpre um papel negativo no sentido de acentuar as disparidades sociais.
Na minha concepção para que haja a mudança social. As escolas precisam investir em um todo.
A base de uma criança é a família. É o local privilegiado para o desenvolvimento humano. A família esta em crise, suas obrigações vão ficando cada vez mais restritas.
A segunda família de uma criança é escola. Atualmente, os pais não conseguem prover os filhos de maneira satisfatória, nem exercem sua autoridade sobre eles. Não adianta criar métodos educacionais, se por um lado, a família desconhece o verdadeiro método para educar o seu filho.
A criança esta sendo criada à revelia do que aí existe.
A escola poderia investir na família, criando grupos de profissionais na área pedagoga, e na área da psicologia para ensinar e orientar. "COMO EDUCAR UMA CRIANÇA”
Tarefa difícil, mais precisamos tentar. Não podemos contar com os nossos políticos. Precisamos unir nossas forças e criar projetos dentro da sua própria escola. Conscientizando a família para colaborar com a escola e a Formação dos seus filhos.
Não adianta colocar o seu filho em uma escola particular, bem conceituada e dentro da sua casa a criança desconhece uma relação afetiva, ausente da moral, disciplina, solidariedade, valores importantes para a formação de uma criança. Esta criança com um temperamento forte, desconsiderar qualquer informação positiva de um professor.
Quando você matricula uma criança e cada possui: o temperamento, o grau de inteligência, a família totalmente diferente uma das outras. Por exemplo, uma criança problemática é agressiva e agredi outras crianças. A criança que é agredida passa ser também problemática. Isso significa que ambas serão ausentes psicologicamente nas atividades diárias de manutenção da existência.
A escola introduzindo a família, promovendo eventos para arrecadar dinheiro para melhoria da escola, liberando salas para cursos de artesanatos para estimular as mães. Esse contato vai gerar um grande desenvolvimento. A escola vai crescer, a família entra em um processo de desenvolvimento educacional, ajudará a supervisionar os seus filhos, dando-lhes perspectiva de vida. Crianças com famílias equilibradas são inteligentes e carinhosas.
Não investir na educação, significa negar a existência do movimento no mundo.
As coisas nascem e morrem, mudam de lugar. O maior conhecimento humano.
Quando as pessoas fertilizarem a verdadeira sabedoria humana. O mundo não haverá mais guerra, preconceito e etc.
Será uma luta, mas a partir desta luta nascerá a harmonia e uma sociedade melhor.



Fonte: http://pt.shvoong.com/tags/educa%C3%A7%C3%A3o/



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pelo carinho.